quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Poema tristinho

Queria fazer
Esse poema sorrir
Tento, tento
Sem conseguir
Ele sofre
Do maior mal humano
Tem rimas moles
É romântico
O destraido, coitado
Se descuidou
Pelo poema errado
Se apaixonou
Agora
O que fazer?
Coração partido
De poema
Tem cura?
Me diga você
Já é dada a minha hora
Preciso partir
Pobre do poema
Não vou te ver sorrir

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Voo

Voo
Sem asa
pra longe
de casa
Voo
Alto
Voo
Longo
Voo
Pra onde?
Pra onde vou?

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Um segundo

Por um segundo
Olho o Pôr do Sol
Entendo
Tudo que nasce
Se põe

Há beleza
Nas duas viagens
A descoberta de nascer
A dor de partir
Há vida entre eles

Sinto
Tudo
Por um segundo          


quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Caixa de sapato

Guardei
Peguei tudo
E guardei
A curiosidade
O despertar
A paixão
A decepção 
A tristeza
A decisão
Tudo isso
Guardei
Tão bem guardado
Tão escondido
Tão lá no fundo
Numa caixa de sapato
Que já nem lembro
(ou já não sei)
Onde a deixei

terça-feira, 22 de outubro de 2013

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Angústia

Coração apertado
Mal cabe no peito
Queria tê-lo ajustado
Entendido direito
Quando tudo está errado
E nada pode ser feito
Há fuga?
Há jeito?

sábado, 19 de outubro de 2013

Vida

Sinto a poesia nascer
Breve segundo de paz
Para logo senti-la morrer
E desejá-la mais e mais

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Dança

Hoje vou dançar
Com a esperança
Eu espero
Ela dança
Hoje vou dormir
Luz que irradia
Amanheço
Poesia

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Procura-se

Procura-se poesia
Na clara luz do dia
Na noite escurecida
Na tua alma perdida
E na minha, e na minha...